O Moralista

O moralista é burro.
Do contrário,
seria ético.

É um fato cognitivo.
O moralista apreende algumas regras gerais com muita dificuldade,
e vive sob obediência a elas.

Se fosse ético,
não seria disciplinado.
Seria engajado.
¬ lpz

Bem Valorizado

Valorizo o bem imaterial
porque   o bem  material não tem valor,
                                                        tem preço.
¬ lpz

Só Pra Morrer

Enquanto houver uma nesga de alegria,
a gente não nasce só pra morrer.
¬ lpz

Palavras em Repúdio ao Poder Delegado às Palavras

Que as palavras não produzam efeito algum!
Que ninguém faça nada em nome delas!
¬ lpz

O Tempo

E tanto presente
tem passado...
¬ lpz

Ratio

Diante de um Monolito,
rompe na realidade uma estranheza sobre o mundo.
O inominável. Algum problema insuperável. A possível ameaça.
Aquilo que evoca alguma decisão sobre o desconhecido.
Algum raciocínio...
¬ lpz

Impérios

A tradição humana nomeia 'Império'
a expressão da prosperidade,
da riqueza e do poder,
na dimensão do território.

A modernidade rompe com a tradição
e funda o Império dos Desvalidos.
¬ lpz

Vai que...

Eu vivo.
Vai que a realidade é um poema...
¬ lpz

Chiclete Velho

a boca
da rua
rumina

seu
chiclete
velho

¬lpz

A Poiésis do Indivíduo Livre

Produzir um indivíduo livre não leva assinatura.
Não é romântico, não é moderno...
É horizontal, é individual...
é imediato na relação do corpo com a realidade.
¬ lpz

A Luta

Quem hierarquiza a luta em classe é o método,
e o sistema controla a intensidade de conflitos.
Persegue as subjetividades, nomeia, classifica
e agrupa em normativas.

Não é apenas luta de classe.
Antes a luta é da pessoa.
Porque a luta começa no corpo desterritorializado pela estrutura.
No campo do direito natural.

A luta pelo direito de ser pessoa atravessa a discussão de gênero de classe.
As classes são os verdadeiros átomos sociais?
Classificar invisibiliza as diferenças?
Luta entre nômades ou luta entre comuns?
¬ lpz

Sobre Elogio

É elogiável o elogio
quando é elogiável o elogiante.
¬ lpz

Tentativa e Êxito

A tentativa era êxito.
Mas, ele não sabia...
... continuou tentando.
¬ lpz

A Escatologia da Guerra

A guerra libera as vinganças.
¬ lpz

A Desvantagem de Amar

Dificilmente um pragmático se dispõe a amar.
Porque amar nem sempre é vantajoso.
Amar não exige competência. Exige liberdade.
E o pragmático é, antes de tudo, um prisioneiro de seus interesses.
¬ lpz